Curso de Planejamento e Apresentação de Palestras da SBP oferece desconto de R$ 300

ead5

 

O Curso EAD Basic Speaker (online) para Planejamento e Apresentação de Palestras da Sociedade Brasileira de Palestrantes está com desconto imperdível!

O valor original do curso é R$ 690 e até esgotarem as vagas em promoção estará apenas R$ 390

Embora o nome do curso seja “Basic Speaker” (Palestrante Básico), o conteúdo programático oferecido ao aluno é bastante consistente e aprofundado.

A capacitação possui um total de 13 horas, com 10 módulos sequenciais e 03 instrutores qualificados, distribuídos em videoaulas e exercícios complementares.

Os cursos da SBP valorizam a autenticidade e não oferecem receitas prontas, mas um método de aprendizagem eficiente com as melhores ferramentas e técnicas adequadas.

Caberá a você colocá-las em prática. Você vai ajustar este conhecimento ao seu próprio estilo e personalidade.

O objetivo é oferecer ao aluno um conteúdo diferenciado que transmita todos os aspectos fundamentais para o desenvolvimento da carreira de palestrante profissional.

Capacitar o aluno para enfrentar com serenidade e eficiência a atividade de orador e palestrante.

 

>> Mais informações: EAD Basic Speaker

 

EAD (Educação à Distância):

O curso é realizado todo online, em videoaulas disponibilizadas através de uma plataforma digital na internet.

Você pode acessar os vídeos quantas vezes quiser até realizar a prova de cada módulo.

 

ead4-tile

 

PAGAMENTO:

Para realizar o curso você deve fazer sua inscrição no site:Promo

O pagamento pode ser feito em até 6x sem juros nos cartões de crédito ou à vista no boleto com + 10% de desconto, através do PAGSEGURO.

 

Contato:

Email: gerenciaeventos@sbpalestrantes.com.br

Whats app: 51 99339-0474

Read more

NO AR! Lançado oficialmente o Curso EAD Basic Speaker – plataforma ONLINE – da SBP

[22/04/2016]

Foi lançado oficialmente, no último dia 13, o CURSO BASIC SPEAKER, modalidade em formato EAD (Ensino a Distância), da Sociedade Brasileira de Palestrantes.

O Curso, que é 100% ONLINE, foi elaborado para oferecer ao aluno um conteúdo diferenciado que transmite todos os aspectos fundamentais para o desenvolvimento da carreira do palestrante profissional.

São 10 módulos que contemplam 38 temas:EAD-completo-final-01

Módulo 1- ORATÓRIA – HISTÓRIA E FUNDAMENTOS

Módulo 2- VENCENDO O MEDO DE FALAR EM PÚBLICO

Módulo 3- CONQUISTANDO HABILIDADES BÁSICAS

Módulo 4- CONHECENDO O PÚBLICO – CARACTERÍSTICAS DO AUDITÓRIO

Módulo 5- CONSTRUINDO O ROTEIRO

Módulo 6- CONSTRUINDO A PALESTRA

Módulo 7- DURANTE A PALESTRA (DE PALESTRANTE PARA PALESTRANTE)

Módulo 8- RECURSOS TÉCNICOS

Módulo 9- LIDANDO COM AS PERGUNTAS DO AUDITÓRIO

Módulo 10- DESCOBRINDO SEU PERFIL DE PALESTRANTE

 

Assista o vídeo demonstrativo:

 

BÔNUS ESPECIAL: Um grande diferencial oferecido aos alunos do Curso EAD Basic Speaker é a oportunidade de enviar sua palestra em vídeo e em formato de apresentação (PPT) para serem avaliados pela equipe de especialistas da SBP após o final do curso!

 

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: http://sbpalestrantes.com.br/ead-basic-speaker/

DÚVIDAS: Envie um e-mail para: atendimento@sbpalestrantes.com.br ou ligue 51 3907-7707.

 

Medo de falar em público está acima do medo da MORTE, segundo pesquisa americana

[06-04-2016]

O Curso Professional Speaker terá sua 2º Edição em Maio de 2016, Inscreva-se!

“Se você sente medo de falar em público e acha que esse é um problema de alguns poucos desafortunados, está equivocado. Vários estudos, como a pesquisa realizada com 3.000 americanos e publicada pelo jornal “Sunday Times”, demonstram que o medo de falar em público é o maior medo do homem.

Mesmo considerando que a pesquisa esteja comprometida pela época ou local onde foi realizada, o medo de falar em público estaria entre os primeiros apontados pelo homem. Só para dar uma ideia, veja quais são os principais medos apontados na pesquisa:

1º – Medo de falar em público
2º – Medo de altura
3º – Medo de problemas financeiros, de doenças e de águas profundas
4º – Medo da morte

Algumas citações foram atribuídas a tantos autores diferentes que não me atrevo a cravar com certeza quem disse ou escreveu as pérolas pela primeira vez. Só revelo que não são de minha autoria. Essas frases, que fazem parte do anedotário mundial, mostram bem o nervosismo que algumas pessoas sentem quando precisam falar em público.

A primeira é a seguinte:

O cérebro é uma coisa maravilhosa. Começa a funcionar no instante em que nascemos, e só para na hora em que precisamos fazer um discurso diante da plateia.

A outra também é curiosa:

Quando me encaminho para a tribuna para fazer um discurso só Deus sabe o que vou falar. Quando começo a falar, nem Deus sabe mais.

Muitas das mais importantes personalidades da história revelaram sentir muito medo de falar em público. Mahatma Gandhi, por exemplo. Depois de ter se formado em direito, procurou uma forma de contornar seu incontrolável nervosismo. Ao fazer sua primeira apresentação oral, redigiu o discurso, pois assim não se perderia diante do público.

Supunha que com o discurso escrito se sentiria mais à vontade. A solução idealizada por Gandhi, entretanto, não foi bem-sucedida. O seu nervosismo era tão acentuado que, ao se apresentar diante da plateia, as mãos tremiam tanto que não conseguiam suportar as folhas de papel, impedindo que ele lesse o que estava escrito. Esse advogado tão tímido e inseguro tornou-se depois um dos maiores líderes da história mundial.

O russo Leon Tolstoi, um dos maiores nomes da literatura de todos os tempos, também tinha muito medo de falar em público. Na obra “Guerra e Paz” o escritor descreve uma cena interessante. Em uma das passagens, conta como a personagem Pierre Bezúkhov, depois de falar para os maçons e ter sido malsucedido, enfrenta períodos de frustração e depressão.

Aylmer Maude, responsável pela tradução, revela em nota explicativa que o incidente se refere à dificuldade que o próprio Tolstoi sentia para falar em público. Comenta que nas poucas vezes em que ele se atreveu a proferir discursos em público se sentiu muito desconfortável e não obteve bons resultados.

A história das pessoas importantes que sentem medo de falar em público vem de longe. Isócrates viveu de 436 a 338 a.C. Foi discípulo de Górgias e um dos mais destacados retores da Grécia antiga. Teve o mérito de ampliar o estudo da oratória, acrescentando à retórica boa parte da filosofia que aprendeu também como discípulo de Sócrates.

O fato curioso é que Isócrates, ainda que tenha sido um dos mais profundos estudiosos da retórica, chegando mesmo a implantar essa disciplina no currículo escolar ateniense, nunca proferiu um só discurso. Apenas estudou sua técnica e os escreveu. Fugia da tribuna por causa da voz defeituosa para a oratória e do pavor incontrolado para falar em público.

Viajando no tempo até os nossos dias, temos vários exemplos de pessoas renomadas que sentem medo de falar em público. Um deles é o escritor Paulo Coelho, chamado de cidadão do mundo, que em diversas entrevistas confessou esse desconforto que sente diante da plateia.  José Mayer, grande ator, disse em entrevista no programa do Jô Soares que sempre fica com a mão gelada quando está no palco.

Uma das mais competentes apresentadoras da televisão brasileira, Ana Paula Padrão, em entrevista para o “Guia do Estudante” também revela que, quando precisa falar em público, fica nervosa e chega a ter insônia.  Apesar desse medo, entretanto, consegue driblar a timidez quando se apresenta diante das câmeras.

Citei esses exemplos de importantes personalidades nas mais diferentes áreas de atuação para mostrar que o medo de falar em público é um sentimento comum. Não importa a formação, a posição hierárquica, a projeção social. Sentir medo faz parte da vida da maioria das pessoas. A boa notícia é que você pode superar esse medo. Para isso é preciso trabalho, estudo e dedicação.

Para diminuir a quantidade de adrenalina liberada por causa do medo, e que provoca o nervosismo, observe as seguintes recomendações: conheça o assunto com profundidade. Saiba ordenar o raciocínio com começo, meio e fim. Pratique bastante. E aprenda a identificar suas qualidades de comunicação.

Assim, você poderá se sentir mais confiante para falar diante da plateia. Ah, e se diante do público sentir o coração batendo mais forte, as mãos geladas, ou um leve tremor nas pernas, saiba que esses fatos são normais e acontecem com quase todas as pessoas. Depois dos primeiros instantes, você queimará o excesso de adrenalina e se sentirá mais à vontade.”

 

A Sociedade Brasileira de Palestrantes oferece cursos que abordam diversas técnicas de como falar em público, apresentar-se em qualquer ambiente social e/ou profissional ou mesmo tornar-se um palestrante.

Você também tem medo de falar em público? Então se inscreva em nossos cursos para alavancar sua carreira profissional!

Matrículas pelo site, telefone ou e-mail: (51) 3907-7707 ou atendimento@sbpalestrantes.com.br

 

 

FONTE:Reinaldo Polito (Economia UOL).

Cursos de formação docente à distância concentram 50% dos calouros

note[28-03-2016]

 

Metade dos calouros (49,8%) dos cursos de formação de professores – como licenciaturas de letras, história ou matemática – entrou em uma graduação a distância (EaD). Isso é o que revela o censo do ensino superior no País de 2014, último com dados disponíveis. A tendência de aumento se confirma desde o começo da década, mas é a primeira vez em que há equilíbrio de ingressantes entre as modalidades presencial e a distância. Foram mais de 512 mil novos alunos nos dois formatos.

O aumento da fatia de EaD foi significativo em relação ao ano anterior, quando a proporção era de 35,4%. Segundo especialistas, o avanço rápido está relacionado, principalmente, à chegada de um público de alunos mais velhos, que já trabalham no ensino básico, mas não têm diploma. Os cursos online também são considerados estratégicos para atender a regiões em que há déficit de docentes. Há, porém, ressalvas sobre a qualidade dos cursos.

O avanço de um ano para o outro, segundo o MEC, revela a consolidação do modelo.

Para os estudantes, o ensino online é uma alternativa mais prática e econômica. “A comodidade é importante. Ainda mais em São Paulo, em que as distâncias são grandes e o trânsito é ruim”, diz Adriana Costa, de 42 anos, aluna de Letras EaD. “Muitos me falaram para não fazer porque o ensino seria ruim. Tem sido o contrário. Estudo mais do que no presencial.”

Paula Cristina Fernandes, de 38 anos, recomenda cuidado na escolha. “Quando entrei em Pedagogia a distância, mal falava com o tutor. Demorava 20 dias para responder um e-mail. O material também era bem fraco, desatualizado”, conta Paula, que já havia abandonado um curso presencial por dificuldades financeiras.

A estudante resolveu insistir e, no ano passado, ingressou em outra graduação de Pedagogia, também online. Agora, está satisfeita. “É preciso pesquisar bastante para encontrar o curso bom, saber como são as disciplinas, os professores, a estrutura”, diz ela, que já trabalha em uma creche pública em Arujá, na Grande São Paulo.

Especialista em Políticas Educacionais da Universidade Estadual Paulista (Unesp), João Cardoso Palma Filho diz que é preciso aperfeiçoar a regulação da EaD. “É importante ter mais rigor ao avaliar. A graduação a distância não é necessariamente ruim, mas depende de como está estruturada”, diz Palma, que integra o Conselho Estadual de Educação.

 

Fonte: Educação UOL

ARTIGO: 5 maneiras de evitar a desmotivação em épocas de crise

[06-01-2016]

ANDRÉ SILVA – Palestrante motivacional e de vendas e Membro da Sociedade Brasileira de Palestrantes – Email: andre@palestranteandresilva.com.br

foto-06.01-01
1.       Mude o ponto de vista

Se você desenhasse num papel o número 6 e, logo depois, virasse-o de cabeça para baixo, qual número ficaria? Você apenas mudou a ordem, mas já fez uma grande diferença, concorda? Não olhe apenas de um ângulo, abra novas possibilidades de encarar o mesmo projeto, fique com a mente aberta e seja flexível à mudanças. Isso faz toda a diferença para superarmos momentos de crise.
2.       Não fique paralisado

Se os resultados estiverem ruins e o mercado dizendo que está difícil, é hora de parar, respirar, repensar nos processos e escrever tudo que está impossibilitando o seu crescimento. Nesse momento, você irá descarregar toda a angústia, o coração vai ficar aliviado e a mente estará livre para pensar em alternativas para superar a crise.
3.       Busque novas opiniões

Liste três pessoas de sua confiança e que tenham o mínimo de conhecimento sobre o momento atual que você está atravessando. Peça algumas sugestões de melhoria nos seus negócios, escreva tudo, não critique e apenas deixe o olhar de quem está de fora opinar friamente. Depois, levante as melhores ideias e comece a coloca-las em prática.
4.       Evite conversar com pessoas improdutivas

Nada desmotiva mais que um “sangue-suga” dizendo que as coisas estão ruins, que o mercado está em crise e que os clientes estão sem dinheiro. Demita essas pessoas com muita gentileza e aproxime-se das que estão prosperando. Sabe quem são elas? As que batem metas, que criam novas ferramentas para se diferenciar, que estão estudando para se profissionalizar e que possuem um bom caráter. Com essa nova energia no seu caminho, o seu astral ficará mais elevado e os resultados serão positivos perante a crise.
5.       Organize o seu tempo

Quando estamos no “olho do furacão”, fazemos muitas atividades ao mesmo tempo. É como um cachorro que fica correndo atrás do rabo e, no final do dia, quando o balanço é feito, o resultado não é tão satisfatório quanto se imaginava. Tem uma frase que acho interessante e gostaria de sugerir a você: é melhor fazer cinco coisas nota dez do que dez coisas nota cinco. Concorda? Então defina o que vai trazer resultado efetivo, se concentre e mão na massa.

Se a crise chegar até você, seja gentil e peça para ela se retirar. Abra as portas do seu caminho para o novo, deixe que as novas ideias entrem na sua mente, proporcione espaço para que isso aconteça, bote fora o lixo mental e mude seu momento atual.

Pages:123»