O que é Storytelling?

[08-09-16]

magic open book of fantasy stories

Uma história que comove e permanece: o storytelling nada mais é do que a apropriação pelo mercado de consagradas técnicas narrativas.

De quando em quando, a sociedade – e, em consequência, o mercado – adota certos termos para colocá-los no mais alto e reluzente dos pedestais. E estes termos invariavelmente se tornam vedetes – ou melhor, verdadeiras manias, buzzwords que, quando analisadas com cuidado, têm muito a dizer sobre a própria sociedade que as cultua. É o caso de storytelling. Comumente associado ao marketing, o termo é, sem sombra de dúvida, uma das mais cobiçadas vedetes dos tempos atuais. E isso nas áreas mais distintas, como o próprio marketing, o cinema e a indústria de games.

Pode fazer uma pesquisa informal: você vai descobrir que o termo storytelling foi definitivamente incorporado ao vernáculo atual. É storytelling na embalagem de iogurte, é storytelling na apresentação mensal de resultados da empresa, é storytelling no cardápio da padaria do bairro, é storytelling nos posts dos seus amigos nas redes sociais, é storytelling na homilia do padre na missa… Não tem para onde fugir: embora recente, o fenômeno do storytelling é onipresente e, aparentemente, definitivo.

Mas será mesmo recente? Ou apenas inventamos uma nova forma de chamar algo que sempre fizemos, desde quando o mundo é mundo? A discussão é riquíssima; talvez nem seja o caso de tomar parte nela. De toda forma, vale aqui uma reflexão sobre storytelling – sobretudo para você avaliar como a prática pode beneficiar a sua gestão. Afinal, é para isso que estamos aqui.

O que é exatamente storytelling?

A definição que se costuma dar é que storytelling é a prática de se contar uma boa história. E este “boa”, na imensa maioria das vezes, quer dizer relevante. Ou seja, uma história que consiga reter a atenção do interlocutor – esteja ele onde estiver – e que, de preferência, marque-o, fique em sua memória. Uma narrativa bem articulada, com começo, desenvolvimento e final específicos, e que de alguma forma capture o público – seja por meio do drama, da tragédia, da comédia ou da ação, não importa.

Afinal de contas, tudo se resume a esta questão: relevância. No caso do mercado da comunicação, com a dispersão dos públicos das mídias de massa, foi ficando mais e mais difícil que anunciantes se mantivessem significativos. O latifúndio que tinham na mente dos consumidores foi se transformando em uma fazenda, depois em sítio, depois em chácara, casebre, e por aí vai. Até que se descobriu que uma possível solução para isso estava muito mais perto do que qualquer pessoa imaginasse: nas cabeceiras, nas estantes, nas prateleiras… O livros, claro. Os clássicos universais, que se mantêm relevantes há muito tempo.

É compreensível, então, que o mercado de comunicação se aproprie de consagrados recursos de narrativa para combater a dispersão. E não apenas o mercado de comunicação: no fundo, a prática de storytelling pode trazer proveitos nas mais diversas áreas da sua vida. Afinal, quase toda comunicação envolve contar uma história – do cafezinho no trabalho ao discurso de formatura.

Por que storytelling é tão importante para os meus negócios?

Pois é. Não daria para explicar a importância do storytelling sem uma reflexão como essa aí de cima. Mas o conceito é importante justamente por conta do momento em que vivemos, de comunicação frenética e relações superficiais. Para se tornar significativa, a sua marca precisa ampliar a presença na memória do consumidor.

E não só; o storytelling pode fazer um imenso bem a questões do seu cotidiano. Afinal, se você pensar bem, faz parte do seu dia de empreendedor convencer as pessoas. E aprimorar as suas narrativas pode ser extremamente útil para conquistar a atenção e conseguir o engajamento de seus interlocutores.

Dicas:

Encontre a mensagem a ser transmitida: é o momento de definir a mensagem principal da sua apresentação. Para isso, faça-se a seguinte pergunta: “se a minha audiência precisasse se lembrar de uma única coisa, o que seria?” Você encontrará a resposta ao refletir profundamente sobre seus objetivos – e, claro, sobre o interesse do público nele.

Encontrou a mensagem? Transforme-a em slogan: ou seja, uma frase concisa, forte e significativa, que resuma todo o teor da mensagem a ser passada. Abuse da criatividade; e, caso não seja seu forte, peça ajuda para aquele amigo que conhece do assunto. Assim, ficará muito mais fácil para sua audiência se lembrar da sua mensagem.

Elabore o começo, o meio e a conclusão: sua mensagem só será passada com eficiência caso seja construída aos poucos, de forma consistente. Utilize outras mensagens para levar àquela aonde você quer chegar, como exemplos e metáforas. E busque um desfecho retumbante, uma conclusão poderosa, que ajude a manter a mensagem nas memórias de quem assistir à apresentação.

Leia mais em Endeavor @ https://endeavor.org.br/storytelling/

Realizada a 3ª Edição do Curso Professional Speaker em Porto Alegre/RS

[23/08/2016]

Foi um sucesso a terceira edição do Curso Professional Speaker – Capacitação para a Carreira de Palestrante da Sociedade Brasileira de Palestrantes.

Entre as personalidades que estiveram fazendo o curso estava o atleta André Neumann (no centro da foto), recordista e campeão mundial de Levantamento Terra categoria até 90kg. Com 18 anos de carreira no esporte, Neumann tem 13 títulos brasileiros, 2 paranaenses, 2 sul-americanos, 2 mundiais, e 1 recorde mundial. Preparador Físico de Atletas de Elite, incluído o lutador de MMA Mauricio Milani Rua, o Shogun , Neumann é Campeão Mundial de DEADLIFT e  Recordista Mundial 320 kg categoria até 90kg.

 

IMG_7507b

Presidente da SBP prestigia palestra de Membro Alex Rosa, no SENAC

[05/08/2016]

O membro da Sociedade Brasileira de Palestrantes, Alex Rosa, esteve palestrando no noite de terça-feira, dia 02, no SENAC, do Passo da Areia em Porto Alegre.

Prestigiando a Palestra esteve o Presidente da SBP, Julio Prusch, que foi recebido por Alex e pelo Coordenador de Cursos Técnicos do Senac, Gustavo Madalena Brum.

Na foto, da esquerda para a direita, Brum, Alex Rosa e Prusch.

Foto Alex

Como as palestras do TED podem inspirar uma boa apresentação

 

Fazer uma apresentação bem-sucedida pode ser um desafio para muitas pessoas, mas existem diversas estratégias para adotar e simplificar esse trabalho. Uma boa fonte de inspiração em termos de formato, tempo, recursos visuais e retórica são as TED Talks, que ocorrem em todo o mundo. O que podemos aprender com essas palestras do TED para elaborar boas apresentações? Confira:

Atualize temas, dTedxados e exemplos

Para que sua apresentação seja mais efetiva e bem-sucedida, não deixe de fazer uma pesquisa minuciosa para encontrar os temas, exemplos e dados mais atuais. Dar uma palestra com números ultrapassados desvaloriza seu trabalho e desmotiva sua audiência.

Comece com uma introdução forte e engajante

Para engajar sua audiência logo nos primeiros minutos de palestra, não deixe de começar sua apresentação com uma introdução forte. Isso pode ser feito por meio de uma história pessoal, uma anedota ou até mesmo um exemplo que ilustra o tema sobre o qual você vai tratar.

Um bom exemplo disso é a TED Talk de Julian Treasure, sobre como falar de forma que as pessoas realmente te escutem.

Conte a história do seu jeito

Ao planejar uma apresentação, evite o clichê. Independentemente do tema e da área, procure fazer algo que tenha a ver com você, com seu estilo e sua personalidade. Além de te deixar mais confortável, essa é uma estratégica que torna o conteúdo mais memorável, já que ele será apresentado de forma única, condizente com suas características pessoais.

Confira o a TED Talk da Alix Generous, que fala com muita ironia, sarcasmo e até mesmo sua estranheza particular, mas que assim consegue fazer com que sua palestra seja memorável.

Não ultrapasse o limite de tempo estabelecido

Uma palestra não precisa ser longa para ser boa. Muitas vezes, menos é mais! Caso seu planejamento de apresentação esteja longo demais, isso pode significar que você não teve objetividade suficiente para dizer o que realmente importa em poucos minutos.

Veja a TED Talk de Ric Elias, que sobreviveu ao pouso de emergência de um avião no Rio Hudson, em Nova York. Em exatos 5 minutos, ele dá uma lição de vida.

Evite textos em slides

Seus slides de apresentação são um recurso adicional para a sua fala. Eles não precisam refletir exatamente o texto que você está dizendo nem mesmo conter os tópicos que você apresenta. Na verdade, podem ser ilustrações, imagens, logos, vídeos curtos etc. Confira a TED Talk de Rachel Botsman sobre consumo colaborativo e constate um bom uso de slides durante uma palestra.

Pratique, pratique e pratique

Esse foi um erro que talvez Jout Jout Prazer (Julia Tolezano) tenha cometido na TED Talk dela. Ao ver o vídeo da apresentação, fica claro que ela é uma pessoa bastante espontânea, e seu carisma decorre justamente disso.

Talvez seja essa a razão pela qual ela não praticou sua palestra suficientemente a ponto de lembrar todos os argumentos. Em alguns minutos, ela esquece o que deveria falar e acaba tendo que lidar com o silêncio completo da plateia. Evite isso praticando, em voz alta, o que você vai dizer.

 

Fonte: Smartalk

Membro Corporativo, Organização Contábil DAHMER, completa 33 anos

[19/07/16]

A Sociedade Brasileira de Palestrantes esteve na última sexta-feira (15 de julho) prestigiando o Coquetel de comemoração do Aniversário de 33 anos da Organização Contábil DAHMER, Membro Corporativo da SBP.

Desejamos a toda equipe DAHMER parabéns e pelo menos mais 33 anos de sucesso!

IMG-20160716-WA0005a

Pages:«1234567...14»